fbpx

MENU

MENU

13 3307.5064 | 13 3307.5065

Café

QUAL O TAMANHO DAS SAFRAS BRASILEIRAS 23/24 E 24/25?
03/02/2024

A última semana do mês de jan-24 e os primeiros dias do mês de fev-24 ficou praticamente “travada” com o contrato Set-24 fechando @ 188,10 centavos de dólar por libra-peso e subindo apenas +050 pontos entre o fechamento da sexta-feira anterior. O R$ também oscilou “pouco” respeitando o “piso/teto” @ +4,91 / +4,98 R$/US$ e encerrando @ +4,9676. E, em R$/saca o café tipo arábica seguiu negociando entre +880 R$/saca até +1.080 R$/saca (café tipo rio e café tipo cereja descascado).

 

O café tipo “rio” vem se sustentando ajudado pela valorização do café robusta! O café robusta continua firme e forte sendo negociado já acima dos +800 R$/saca e vários lotes saindo @ +830/+840 R$/saca (dependendo da localização, qualidade e certificação).

 

NY continua tentando romper a barreira dos +200 centavos de dólar por libra-peso. Considerando que o café tipo arábica historicamente vinha sendo negociado com um spread entre +300 / +500 R$/saca (na safra 22/23 chegou a negociar com um spread superior a +700 R$/saca quando o café tipo arábica chegou a ser negociado acima dos +1.500 R$/saca e o café tipo cereja descascado beliscando os +1.700 R$/saca) então depende apenas da velocidade da venda dos produtores para que esse spread volte a aumentar! O spread entre o café tipo rio e o café robusta praticamente zerou! Saiu dos +120/+150 R$/saca para apenas +40 R$/saca!

 

Londres continua firme e forte com o mercado “invertido” até o vencimento Set-25! Ou seja, o “mercado” continua apostando na oferta restrita durante os próximos 18 meses! E, novamente, apostando que o Brasil irá suprir toda a demanda adicional em detrimento da produção do Vietnam e da Indonesia! Será?

 

Nos últimos 45 dias, desde meu último comentário os fundos + especuladores praticamente dobraram a posição comprada. Segundo a última publicação do CFTC* a posição comprada agora esgta em +35.841 lotes! O volume médio diário negociado em NY nos últimos 15 pregões continua acima da média do ultimo ano negociando ao redor dos +48.000 lotes. E na semana passada, na terça-feira negociou +55.772 lotes, na quinta-feira +63.498 lotes e na sexta-feira +50.810 lotes! Em breve o mercado ira começar a liquidar/rolar a posição do vencimento Março-24 para o Maio-24 e/ou Julho-24. Dependendo do apetite dos fundos + especuladores poderemos ter surpresas novamente nos spreads. O vencimento Março-24 encerrou a semana com +77.274 lotes em aberto, o Maio-24 com +79.753 lotes em aberto e o Julho-24 com +37.813 lotes em aberto.

 

NY segue ligeiramente ainda invertido com o Março-24 encerrando a semana @ +191.95 centavos de dólar por libra-peso, o Maio-24 @ +189,00 centavos de dólar por libra-peso, e o Julho-24 e Set-24 @ +188.10 centavos de dólar por libra-peso. Diferente do robusta em Londres, NY começa a ficar no “carrego” a partir do vencimento Set-24 (lembrar que o spread Dez-23 / Março-24 chegou a negociar com -1.800 pontos)!

 

Em NY os vencimentos Março-24, Maio-24, Julho-24, Set-24 e Dez-24 encerraram praticamente negociando ainda com um prêmio ao redor dos +2.000 pontos acima da importante média-móvel dos +200 dias! E os vencimentos para 2025 com um prêmio acima dos +1.500 pontos!

 

Em Dez-23, durante nosso “recesso” o Março-24 chegou a romper os +200 centavos de dólar por libra-peso negociando no dia 19 de dezembro-23 @ +203,90 centavos de dólar por libra-peso (ao redor de +3.400 pontos acima da média-móvel dos +200 dias). A partir dessa data, e até o dia 18 de janeiro-24 o Março-24 “corrigiu” e voltou a negociar @ +175,55 centavos de dólar por libra-peso (“apenas” +600 pontos acima da média-móvel dos 200 dias). Minha expectativa era para o mercado voltar a testar essa importante média-móvel antes de voltar a subir. E, a partir do dia 18 de janeiro-24 o Março-24 chegou a negociar no dia 30 de janeiro-24 @ 197,45 centavos de dólar por libra-peso).

 

Na próxima sexta-feira, dia 09 de fevereiro-24 teremos o vencimento das opções no vencimento Março-24 e creio que a “briga” vai ficar nos +190 centavos de dólar por libra-peso. Nesse “strike” temos +4.152 lotes da opção de compra “call” em aberto, depois +1.235 lotes no “strike” +195 centavos de dólar por libra-peso e +3.625 lotes no “strike” +200 centavos de dólar por libra-peso. Já nas opções de venda temos nos strikes +190 / +185 / +180 centavos de dólar por libra-peso respectivamente +3.061 lotes, +1.447 lotes e +2.578 lotes.

 

As produtividades das safras 23/24 e 24/25 continuam sub judice! Nessa semana a própria Conab* indicou que irá rever a metodologia mensurar a safra do café. Para essa safra 23/24 a Conab* divulgou sua estimativa para +55,07 milhões de sacas (+38, 91 milhões de sacas para o café tipo arábica e +16,17 milhões de sacas para o café tipo robusta). E para a próxima safra 24/25 a última estimativa está em +58,08 milhões de sacas (+40,75 milhões de sacas para o café tipo arábica e +17,33 milhões de sacas para o café tipo robusta).

 

Infelizmente a estimativa para a safra 23/24 deverá ser bem acima desse valor (+55,07 milhões de sacas) e vamos ter que reconhecer que a estimativa do USDA* e das outras principais casas/bancos estão corretas (projeções acima dos +65 milhões de sacas). Considerando o estoque de passagem da safra 22/23 para a safra 23/24 estimado em +12,20 milhões de sacas (minha estimativa – 3 meses para garantir o abastecimento do mercado interno e as exportações), uma produção – segundo a Conab* – em +55,07 milhões de sacas – e um consumo interno ao redor dos +21,50 milhões de sacas e um estoque de passagem da safra 23/24 para a 24/25 em apenas +10,00 milhões de sacas então o Brasil só poderá/poderia exportar durante o período julho-23 / junho-24 no máximo +35,77 milhões de sacas!

 

Considerando os primeiros 7 meses do ano safra julho-23 / janeiro-24 (+/- 4,20 milhões de sacas novamente para o mês de janeiro-24) o Brasil já terá exportado +27,30 milhões de sacas x +22,253 milhões de sacas no mesmo período da safra 22/23 ou +22,70%! Então, com base na projeção acima (tendo a Conab* como “número oficial”), então o Brasil poderá exportar nos próximos 5 meses apenas +8,47 milhões de sacas, ou na média apenas +1,70 milhões de sacas por mês durante os próximos 5 meses! Considerando que o estoque de passagem então será zerado, então o Brasil ainda terá condições para exportar +3,69 milhões de sacas! Se isso vier a ocorrer – o mercado internacional zerar o estoque de passagem no Brasil – então o mercado interno irá explodir!

 

Por outro lado, utilizando os dados históricos dos últimos anos onde a safra estimada pela Conab* sempre ficou bem abaixo das estimativas dos “terceiros” o Brasil já deveria estar com um estoque de passagem “negativo” ao redor dos -30 milhões de sacas!

 

Comecei utilizando a safra 23/24 para as minhas análises em +60 milhões de sacas e já estou ajustando para +63 milhões de sacas com um estoque de passagem da safra 23/24 para a safra 24/25 agora em apenas +10,00 milhões de sacas. Dessa forma, o Brasil poderá exportar aproximadamente +43,60 milhões de sacas (aproximadamente +3,26 milhões de sacas por mês, durante os próximos 5 meses).   

 

Nessa semana a Comexim também divulgou aumento nas projeções para a exportação brasileira passando para +44,90 milhões de sacas x estimativa anterior em +41,50 milhões de sacas. E números revisados para a produção da safra brasileira 23/24 e 24/25 respectivamente em +65,75 milhões de sacas e +67,2 milhões de sacas x a Conab* indicando para a safra 24/25 uma produção total em +58,08 milhões de sacas…

A safra 24/25 para o café tipo robusta vem apresentando muitos problemas nas últimas semanas. O efeito El-Ninõ continua castigando as lavouras com calor excessivo e agora o surgimento de pragas. Muitos produtores continuam reportando problemas nas suas lavouras nos principais estados produtores (Espirito Santo, Bahia e Rondônia). Qual será o tamanho da safra do café tipo robusta para a safra 24/25? Segundo a Conab* será ao redor dos +17,33 milhões de sacas! Como demonstrado acima, a safra 23/24 foi estimada pela Conab* em apenas +16,17 milhões de sacas e possivelmente foi bem superior, entre +19,00 / +22,00 milhões de sacas! Será que a safra 24/25 para o café tipo robusta virá abaixo dos +20 milhões de sacas?

 

E a safra do café tipo arábica? Será que a próxima safra 24/25 virá acima dos +40,75 milhões de sacas? +43,00? +45,00?

 

E a safra total 24/25? Por enquanto, considerando que “os outros” estão corretos, possivelmente virá novamente acima dos +65,00 milhões de sacas!

 

Ainda teremos muita volatilidade nos próximos meses! As previsões meteorológicas para o mês de fevereiro-24 continuam indicando temperaturas acima do normal. O inverno ninguém sabe! Teremos geadas?

 

Nesse contexto de incertezas seguimos sugerindo ao produtor (tanto do robusta quanto do arábica) a realizar suas operações de hedge garantindo um “piso” mínimo ao redor dos +800 R$/saca para o café tipo robusta e +1.000 R$/saca para o café tipo arábica. Nessa semana muitas cooperativas / tradings começaram a indicar interesse para a compra do café tipo robusta já garantindo o preço dos +800 R$/saca. Caso o produtor se sentir confortável e decidir vender parte da sua safra 24/25 nesse patamar de preço SOLICITE E COMPRE uma opção de compra “call*” como seguro para se proteger contra uma eventual quebra na safra ou um rallie de mercado em função dos problemas enfrentados pelas outras origens!

 

E para o produtor do café tipo arábica considere a compra da estrutura de compra “put-spread*” +185 / -160 centavos de libra-peso vendendo a estrutura “call-spread*” -220 / + 250 centavos de dólar por libra-peso no vencimento Set-24. Com base no fechamento da última sexta-feira essa estrutura estava custando aproximadamente +45 reais/saca garantindo um “piso” para o produtor em +906 R$/saca (desde que o Set-24 encerre no dia 09 de agosto de 2024 acima dos +160 centavos de libra-peso) e um teto ao redor dos +1.239 R$/saca (desde que o Set-24 encerre no dia 09 de agosto de 2024 @ +220 centavos de dólar por libra-peso). Se o mercado explodir o produtor estará “em aberto” entre -220 / -250 centavos de dólar por libra-peso (com um risco em aberto ao redor dos +200 R$/saca – entre +1.239 R$/saca até os +1.440 R$/saca, e protegido em caso do mercado negociar e fechar acima dos +250 centavos de dólar por libra-peso!

 

Com tantas incertezas (guerra, clima, consumo interno, consumo global, China, etc) todo cuidado é pouco!

 

Então, como sempre, PROTEJA-SE!! O mercado será sempre “soberano”!

 

Anote na sua agenda. Já estão abertas as inscrições para o Curso Essencial PLUS de Commodities Agrícolas, totalmente online e ao vivo. Ele ocorrerá na semana de 11 a 15 de março, sempre das 16 até às 18:30 horas. As aulas são gravadas e você poderá revê-las quantas vezes quiser num período de 90 dias. Para mais informações, contate priscilla@archereducation.com.br

 

 

Boa semana a todos!

 

Marcelo Fraga Moreira*

 

*Marcelo Fraga Moreira é um profissional há mais de 30 anos atuando no mercado de commodities agrícolas, escreve este relatório sobre café semanalmente como colaborador da Archer Consulting.

** “Call” = opção de Compra

** “Put” = opção de Venda

** “Compra Call-Spread” = compra e venda simultânea de 2 Opções de Compra comprando a Opção com preço de exercício mais baixo vendendo a Opção com preço de exercício mais alto);

** “Venda Call-Spread” = venda e compra simultânea 2 Opções de Compra vendendo a Opção com preço de exercício mais baixo e comprando a Opção com preço de exercício mais alto);

** “Compra Put-Spread” = compra e venda simultânea 2 Opções de Venda comprando a Opção com preço de exercício  mais alto e vendendo a Opção com preço de exercício mais baixo);

** “Venda Put-Spread” = venda e compra simultânea 2 Opções de Venda vendendo a Opção com preço de exercício  mais alto e comprando a Opção com preço de exercício mais baixo);

** “CFTC” = Commodity Futures Trading Commission – agência independente do governo dos Estados Unidos que regula os mercados de futuros e opções das commodities;

** “IBGE” = Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística

 ** “Cecafé” = Conselho dos Exportadores de Café do Brasil

** “SECEX” = Secretaria comércio exterior

** “CNC” = Conselho Nacional do Café

** “USDA” = Departamento da Agricultura dos Estados Unidos

** “FNC” = Federação Nacional dos Cafeicultores da Colômbia

** “FAS” = Serviço Agrícola Estrangeiro do USDA*

** “OIC” = Organização Internacional do Café

** “GCA” = Green Coffee Association

** “ABIC” = Associação Brasileira da Indústria de Café

** “Sincal” = Associação dos Produtores do Brasil

** “NDF” = (Non-Deliverable Forward), um contrato a termo de moeda com liquidação financeira, com vencimento para aquele mês

** “Pib” = Produto Interno Bruto

** “FED” = Banco Central Americano

** “NOAA” = Departamento Nacional da Atmosfera e Oceanos dos Estados Unidos

** “EUROSTAT”  = Serviço de Estatística da União Europeia responsável pela publicação de estatísticas e indicadores de elevada qualidade a nível europeu que permite a comparação entre países e regiões

** “OPEP” = A Organização dos Países Exportadores de Petróleo

** “COOXUPÉ” = Cooperativa Regional de Cafeicultores em Guaxupé

** “Coccamig” = Cooperativa Central de Cafeicultores e Agropecuaristas de Minas Gerais

** “PIB” = Produto interno Bruto de um país

** “COPOM” = Comitê de Política Monetária, é um órgão do Banco Central. Ele foi criado em 1996 com o objetivo de traçar e acompanhar a política monetária do país. Esse é o órgão responsável pelo estabelecimento de diretrizes a respeito da taxa de juros

** “BASIS” = O basis é a disparidade de preço causada pela diferença geográfica entre os pontos de entrega da commodity. Ele é calculado subtraindo o valor da commodity no mercado físico em determinada praça, pelo preço do mesmo produto no mercado futuro.

** “Bandas de bollinger” = do inglês bollinger bands, é um indicador de volatilidade bastante utilizado para prever se um ativo está sobre-comprado, estável ou sobre-vendido. Ele é formado por duas médias móveis, uma superior e outra inferior que indicam tal informação. São alguns atributos desse indicador:

  • Antever os níveis de preço de um ativo
  • Antecipar topos e fundos de preço no gráfico
  • Mostrar a intensidade de valorização ou desvalorização de um ativo

Portanto, este indicador tenta mostrar se uma ação está barata ou cara, em um determinado período de tempo.

Desse modo, ele é indicado para operações de curto prazo, day trade ou swing trade.

O autor da técnica é o americano John Bollinger (nascido em 1950), analista financeiro e colaborador da área de análise técnica. John lançou o seu livro Bollinger on Bollinger Bands em 2001, mas essa técnica começou a ser desenvolvida por ele ainda na década de 1980. As bandas são derivadas das médias móveis e mostram que, independente de qualquer movimento que o preço faça, ele tende a voltar a um equilíbrio. Portanto, temos aí um “estreitamento das bandas” no gráfico de candlestick.

** “PMI” = A sigla PMI significa, em inglês, Purchasing Manager’s Index e é um indicador que mede a atividade econômica de um país a partir de pesquisas mensais realizadas por uma empresa privada.

Assim, o PMI também é conhecido como Índice de Gerentes de Compra e seu principal objetivo é fornecer informações sobre a temperatura de alguns setores da economia e orientar os diversos profissionais do mercado.

Receba comentários semanais do mercado







Saiba mais sobre nossos cursos in company

Confira valores, disponibilidade e datas.

Estou interessado

Café

A SAFRA 23/24 PROJETA TER SIDO BEM ACIMA DA ESTIMATIVA DA CONAB*!

17/02/2024

ler mais

Açúcar

UM LONGO CAMINHO A PERCORRER

16/02/2024

ler mais

Café

“Davis” x “Golias”!

10/02/2024

ler mais

Receba comentários semanais do mercado